A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei.

Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.

Fernando Birri citado por Eduardo Galeano em As Palavras Andantes.

APRESENTAÇÃO

E eis que chegamos à quinta edição do Festival O Mundo Inteiro É Um Palco!

Esse ano, graças ao esforço e à colaboração conjunta entre os Clowns de Shakespeare, artistas independentes e coletivos parceiros (como Sociedade T, Bobox Produções e ABOCA Cultural), e ABRACE (Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Artes Cênicas) – cuja IX Reunião Científica ocorre simultaneamente ao Festival – conseguimos concretizar um desejo que há muito almejávamos: dar o primeiro passo no processo de internacionalização do festival.

E não haveria melhor forma de celebrar essa nova etapa do nosso Festival do que iniciá-la tendo como grupo convidado os queridos amigos e companheiros do Malayerba, coletivo equatoriano que é referência em toda Latino-américa. A obra e o modo de encarar o fazer teatral do Malayerba têm sido uma grande fonte de inspiração para o fazer artístico e pedagógico dos Clowns de Shakespeare em seus últimos anos, sendo de uma alegria imensa poder recebê-los em nossa casa, no Barracão Clowns em Nova Descoberta.

A vinda do Malayerba nos moveu a tomar rumos curatoriais ao encontro da América Latina e seus processos de reconhecimento e pertencimento. Afinal, somos tão diferentes e tão parecidos! Se a primeira condição para modificar a realidade consiste em conhecê-la – como diz Galeano em seu livro As veias abertas da América Latina –, é através do encontro entre artistas e público potiguares, brasileiros e latino-americanos que podemos começar a questionar que aspectos sociais, estruturais e estéticos revelam nossas similaridades e diferenças.

Ao longo de nove dias serão 18 apresentações de 15 espetáculos, oriundos, além do Equador, dos estados de Paraíba, Pernambuco, Ceará, Minas Gerais, São Paulo, e é claro, Rio Grande do Norte. A programação desta edição conta ainda com dois cortejos de bois, duas estreias, uma Mostra Universitária, cinco bate-papos mediados pelos fundadores do portal Farofa Crítica, duas oficinas e três palestras.

Se as veias da América Latina continuam abertas, seu coração não deixa de pulsar.

Um ótimo festival a todos! Clowns de Shakespeare Setembro de 2017.

Clowns de Shakespeare

Setembro de 2017.

NO PALCO COM O BNB

As ações culturais do Banco do Nordeste estão alinhadas às políticas públicas e diretrizes do Governo Federal e à missão da empresa que concebem, promovem e inserem a Cultura como pilar fundamental e estratégico para promover o desenvolvimento da Região, a democratização e igualdade de oportunidades, o acesso público às manifestações culturais e a partilha de seus frutos de sociabilidade.O Banco do Nordeste oferece uma programação gratuita em seus três Centros Culturais, situados em Fortaleza (CE), Juazeiro do Norte/Cariri (CE) e Sousa (PB). Por meio de seu programa de Patrocínio, o BNB apoia iniciativas artísticas e incentiva a criação, circulação e fruição de bens e serviços culturais, a exemplo do Festival O Mundo Inteiro É Um Palco, do grupo Clowns de Shakespeare.

PROGRAMAÇÃO POR DATA

A invenção do Nordeste – Grupo Carmin (RN)

,

Transpor as nuances do amor para a cena é o início de tudo. MARÉ surge como uma alusão à forma que encaramos e estereotipamos o híbrido deste modo de se relacionar. Uma metáfora sobre a modificação, sobre os diversos níveis, sobre as intensidades e profundidades deste sentimento tão complexo.

Maré – CIDA: Coletivo Independente Dependente de Artistas (RN)

,

Transpor as nuances do amor para a cena é o início de tudo. MARÉ surge como uma alusão à forma que encaramos e estereotipamos o híbrido deste modo de se relacionar. Uma metáfora sobre a modificação, sobre os diversos níveis, sobre as intensidades e profundidades deste sentimento tão complexo.

(Eu)Fêmea – Rozeane Oliveira – CIDA: Coletivo Independente Dependente de Artistas (RN)

,

O SER MULHER em constante mutação que sublinha ora a precariedade e o nomadismo da consciência e da existência ora as aleluias e as agonias desse ser. Carrega para si o empoderamento e firmeza do seu (Eu) que impulsiona a Fêmea no íntimo do olhar.

Cortejo de Encerramento da ABRACE – Grupos de Cultura Popular da Vila de Ponta Negra (RN)

,

Iniciado em 2004, como uma ação do Projeto Encantos da Vila/DEART/UFRN, o Cortejo cultural da Vila de Ponta Negra foi pensado como uma expressão de resistência e de divulgação da cultura tradicional e contemporânea da Vila. Integrado historicamente por Grupos como Congos, Pastoril, Bambelô, Coco de Roda, Boi, Lapinha, Capoeira, Percussão e por grupos convidados, bem como por Grupos artísticos das escolas locais e por representantes de movimentos sociais da Vila e da cidade, o Cortejo segue pelas vielas, revelando aspectos da poesia e da luta desses grupos em se manterem vivos, mesmo diante da dura realidade configurada pela ausência de políticas públicas voltadas ao fomento e a sustentabilidade dos mesmos. Assim, em meio aos encantos da Vila e aos gritos (musicais e dançantes) presentes no cortejo, a Vila vai às ruas, às janelas e às portas para vivenciar e evidenciar suas causas culturais!! Venha junto conosco!!!

La Razón Blindada – Malayerba (Equador)

,

A obra é baseada em “Dom Quixote” de Cervantes, “A verdade sobre Sancho Pança” de F. Kafka, e nas narrações que fizeram Chicho Vargas e outros presos políticos da ditadura argentina dos anos 70, nas imediações da prisão de Rawson.

Danação – Eduardo Moreira (MG)

,

Um homem narra memórias do tempo vivido por ele dentro do coração de uma mulher, onde conviveu com uma menina que se escondia da morte. Mas nada parece estar evidenciado na memória dele, que se empenha no exercício de lembrar e inventar formas de contar essa história

Rei Lear – Remo Produções Artísticas (PE)

,

Esta obra-prima trágica é encenada apenas com três atrizes vivendo dezenas de personagens em diálogo com trilha sonora ao vivo - um encontro entre a música eletrônica e a música popular. A trama discorre sobre o monarca da Bretanha que, ao chegar à velhice, se vê obrigado a dividir o reino entre suas três filhas.

A Casatória c’a Defunta – Cia. Pão Doce de Teatro (RN)

,

Cinco atores em “pés-de-banco” contam a história do medroso Afrânio, que está prestes a casar-se com a romântica Maria Flor, mas acidentalmente casa-se com a fantasmagórica Moça de Branco, que o leva para o submundo.

Nuestra Señora de las Nubes – Malayerba (Equador)

,

A obra tem dois personagens protagônicos: Oscar e Bruna. Eles se encontram por azar em um lugar que não é o deles, em uma terra estranha, e estabelecem uma relação de amizade ao reconhecerem-se como oriundos de um mesmo povoado: Nuestra Señora de las Nubes.

Basta Ter a Coragem – Gaya Dança Contemporânea (RN)

,

O amor e suas várias formas é a base de construção desse espetáculo que nasce dos anseios e das vivências dos intérpretes/bailarinos com o seu ato individual de

DISSOLVA-SE-ME – LUME (SP)

,

DISSOLVA-SE-ME é um espetáculo que fala de esquizofrenia, de limites, de saltos, dança e performance já que ser Wi-Fi cansa! Cansa?

Cartas Para A Alemanha – Elze Maria Barroso (RN)

,

Ao relembrar passagens do término de um relacionamento amoroso, a atriz/performer convida os espectadores a ouvirem seus espaços íntimos e explorar os limites entre o real e o ficcional.

Cortejo de Abertura – Boi Galado (RN) e Boi Marinha (PE)

,

Boi Marinho e Boi Galado se juntam mais uma vez para abrir o mais lindo e querido festival do mundo inteiro. Porque se amam e porque se divertem muito nessa dia...

Circo Alergia – Grupo Garajal (CE)

,

A obra conta a história de um grupo mambembe que usa suas habilidades nas artes circenses para conquistar o seu público, passeando por todos os cantos com sua alegria. Quando um dos palhaços chega atrasado e fica fora dos números como castigo, está armada a confusão que tirará gargalhadas de todo o público.

Tratados de Mim Mesma na Infertilidade – Sociedade T (RN)

,

Com uma abordagem feminista, em cena nos deparamos com um fluxo intenso dos pensamentos de uma mulher fragmentada em quatro personalidades vividas pelos intérpretes Mariana Batista, Rozeane Oliveira, Moisés Ferreira e Pablo Vieira.

Gosto de Flor – Arkhétypos Grupo de Teatro (RN)

,

Quatro homens falando de amor, quatro corpos que dançam suas memórias, suas dores, seus desejos e suas emoções. Entre eles uma flor, que é sentida, cheirada, saboreada, compartilhada e dilacerada num jogo de sedução e desejo... Bocas, corpos e saudades que deixam no ar um gosto de flor...

Alegria de Náufragos – Ser Tão Teatro (PB)

,

Alegria de Náufragos traz em seu centro o emérito professor Nicolai Stepianovitch de Tal, que se depara ao final da sua existência, com uma inevitável análise de si mesmo. Apesar de seu currículo impecável, de ter constituído família e de ser um “homem feliz”, ele gradativamente é submetido a um doloroso processo de falência interior e começa a adquirir clareza sobre o lado patético da sociedade e de suas instituições.

PROGRAMAÇÃO POR LOCAL

A invenção do Nordeste – Grupo Carmin (RN)

,

Transpor as nuances do amor para a cena é o início de tudo. MARÉ surge como uma alusão à forma que encaramos e estereotipamos o híbrido deste modo de se relacionar. Uma metáfora sobre a modificação, sobre os diversos níveis, sobre as intensidades e profundidades deste sentimento tão complexo.

Maré – CIDA: Coletivo Independente Dependente de Artistas (RN)

,

Transpor as nuances do amor para a cena é o início de tudo. MARÉ surge como uma alusão à forma que encaramos e estereotipamos o híbrido deste modo de se relacionar. Uma metáfora sobre a modificação, sobre os diversos níveis, sobre as intensidades e profundidades deste sentimento tão complexo.

(Eu)Fêmea – Rozeane Oliveira – CIDA: Coletivo Independente Dependente de Artistas (RN)

,

O SER MULHER em constante mutação que sublinha ora a precariedade e o nomadismo da consciência e da existência ora as aleluias e as agonias desse ser. Carrega para si o empoderamento e firmeza do seu (Eu) que impulsiona a Fêmea no íntimo do olhar.

Cortejo de Encerramento da ABRACE – Grupos de Cultura Popular da Vila de Ponta Negra (RN)

,

Iniciado em 2004, como uma ação do Projeto Encantos da Vila/DEART/UFRN, o Cortejo cultural da Vila de Ponta Negra foi pensado como uma expressão de resistência e de divulgação da cultura tradicional e contemporânea da Vila. Integrado historicamente por Grupos como Congos, Pastoril, Bambelô, Coco de Roda, Boi, Lapinha, Capoeira, Percussão e por grupos convidados, bem como por Grupos artísticos das escolas locais e por representantes de movimentos sociais da Vila e da cidade, o Cortejo segue pelas vielas, revelando aspectos da poesia e da luta desses grupos em se manterem vivos, mesmo diante da dura realidade configurada pela ausência de políticas públicas voltadas ao fomento e a sustentabilidade dos mesmos. Assim, em meio aos encantos da Vila e aos gritos (musicais e dançantes) presentes no cortejo, a Vila vai às ruas, às janelas e às portas para vivenciar e evidenciar suas causas culturais!! Venha junto conosco!!!

La Razón Blindada – Malayerba (Equador)

,

A obra é baseada em “Dom Quixote” de Cervantes, “A verdade sobre Sancho Pança” de F. Kafka, e nas narrações que fizeram Chicho Vargas e outros presos políticos da ditadura argentina dos anos 70, nas imediações da prisão de Rawson.

Danação – Eduardo Moreira (MG)

,

Um homem narra memórias do tempo vivido por ele dentro do coração de uma mulher, onde conviveu com uma menina que se escondia da morte. Mas nada parece estar evidenciado na memória dele, que se empenha no exercício de lembrar e inventar formas de contar essa história

Rei Lear – Remo Produções Artísticas (PE)

,

Esta obra-prima trágica é encenada apenas com três atrizes vivendo dezenas de personagens em diálogo com trilha sonora ao vivo - um encontro entre a música eletrônica e a música popular. A trama discorre sobre o monarca da Bretanha que, ao chegar à velhice, se vê obrigado a dividir o reino entre suas três filhas.

A Casatória c’a Defunta – Cia. Pão Doce de Teatro (RN)

,

Cinco atores em “pés-de-banco” contam a história do medroso Afrânio, que está prestes a casar-se com a romântica Maria Flor, mas acidentalmente casa-se com a fantasmagórica Moça de Branco, que o leva para o submundo.

Nuestra Señora de las Nubes – Malayerba (Equador)

,

A obra tem dois personagens protagônicos: Oscar e Bruna. Eles se encontram por azar em um lugar que não é o deles, em uma terra estranha, e estabelecem uma relação de amizade ao reconhecerem-se como oriundos de um mesmo povoado: Nuestra Señora de las Nubes.

Basta Ter a Coragem – Gaya Dança Contemporânea (RN)

,

O amor e suas várias formas é a base de construção desse espetáculo que nasce dos anseios e das vivências dos intérpretes/bailarinos com o seu ato individual de

DISSOLVA-SE-ME – LUME (SP)

,

DISSOLVA-SE-ME é um espetáculo que fala de esquizofrenia, de limites, de saltos, dança e performance já que ser Wi-Fi cansa! Cansa?

Cartas Para A Alemanha – Elze Maria Barroso (RN)

,

Ao relembrar passagens do término de um relacionamento amoroso, a atriz/performer convida os espectadores a ouvirem seus espaços íntimos e explorar os limites entre o real e o ficcional.

Cortejo de Abertura – Boi Galado (RN) e Boi Marinha (PE)

,

Boi Marinho e Boi Galado se juntam mais uma vez para abrir o mais lindo e querido festival do mundo inteiro. Porque se amam e porque se divertem muito nessa dia...

Circo Alergia – Grupo Garajal (CE)

,

A obra conta a história de um grupo mambembe que usa suas habilidades nas artes circenses para conquistar o seu público, passeando por todos os cantos com sua alegria. Quando um dos palhaços chega atrasado e fica fora dos números como castigo, está armada a confusão que tirará gargalhadas de todo o público.

Tratados de Mim Mesma na Infertilidade – Sociedade T (RN)

,

Com uma abordagem feminista, em cena nos deparamos com um fluxo intenso dos pensamentos de uma mulher fragmentada em quatro personalidades vividas pelos intérpretes Mariana Batista, Rozeane Oliveira, Moisés Ferreira e Pablo Vieira.

Gosto de Flor – Arkhétypos Grupo de Teatro (RN)

,

Quatro homens falando de amor, quatro corpos que dançam suas memórias, suas dores, seus desejos e suas emoções. Entre eles uma flor, que é sentida, cheirada, saboreada, compartilhada e dilacerada num jogo de sedução e desejo... Bocas, corpos e saudades que deixam no ar um gosto de flor...

Alegria de Náufragos – Ser Tão Teatro (PB)

,

Alegria de Náufragos traz em seu centro o emérito professor Nicolai Stepianovitch de Tal, que se depara ao final da sua existência, com uma inevitável análise de si mesmo. Apesar de seu currículo impecável, de ter constituído família e de ser um “homem feliz”, ele gradativamente é submetido a um doloroso processo de falência interior e começa a adquirir clareza sobre o lado patético da sociedade e de suas instituições.

Clownge – Lounge do Barracão Clowns

Como em todas as edições, a entrada do Barracão Clowns se transforma durante os dias do Festival O Mundo Inteiro É Um Palco no Clownge – o Lounge dos Clowns. A partir das 20h, o público pode matar a fome com as delícias do Adoro Massas e Brownie Mania, conferir as atrações que são apresentadas ao ar livre para toda a população e ainda disfrutar da presença inigualável da hostess Samira Soraya. Confira a programação dia a dia:

22.09 – Show com Ananda Krishna (Sonora Musical)
23.09 – Clipes Som Sem Plugs
24.09 – não haverá programação por causa do Boi.
25.09 – Shows com Analice e Clara Pinheiro (Sonora Musical)
26.09 – Show com Silvia Sol (Sonora Musical)
27.09 – Lançamento e Bate-Papo Fortunella
28.09 – Performance Wilhelm e Tiago Landera
29.09 – Jovens Escribas + Lançamento do Doc. Festival Ano IV
30.09 – Shicó do Mamulengo

AÇÕES FORMATIVAS E DE PENSAMENTO

Ciranda de Saberes

Atividade que compõe a programação da IX Reunião Científica da ABRACE (Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas), parceira desta edição do Festival o Mundo Inteiro É Um Palco. As palestras com artistas e pesquisadores são gratuitas e abertas ao público em ge

Sala de Ensaio: diálogos sobre processos teatrais

Diálogos sobre processos teatrais é uma das ações formativas que compõem a programação do Festival O Mundo Inteiro é um Palco - Ano V. Com mediação dos fundadores do portal de crítica teatral Farofa Crítica, a ação pretende abrir um diálogo sobre o processo de criação com alguns dos diretores, diretoras e atrizes de espetáculos apresentados durante a programação do Festival O Mundo Inteiro é um Palco.

OFICINAS

No interior do cubo preto

Ministrante: Prof. Dra. Cássia Monteiro (UFRJ – Rio de Janeiro) Ementa: Atrelando conceitos da Bauhaus, de espaço vazio de Peter Brook, de mundoabrigo de Hélio Oiticica e bichos de Lygia Clark a oficina objetiva estimular

Figurinos e Estados de Presença

Ministrante: Prof. Dra. Amabilis de Jesus (FAP – Curitiba) Ementa: Partindo de três processos de criação diferentes, a oficina pretende abordar a construção de personagens, o figurino como impulsionador da ação e o figurino como

Improvisar é preciso – Construindo a cena com o Ser Tão

Ministrante: Grupo Ser Tão Teatro Ementa: Oficina voltada para atores e não atores que desejam conhecer a metodologia do processo criativo utilizado pelo Grupo Ser Tão Teatro. A partir da construção de um estado de

FICHA TÉCNICA DO FESTIVAL O MUNDO INTEIRO É UM PALCO – ANO V

Equipe de Ações Formativas
Pablo Vieira e Moisés Ferreira. Coordenação: Felipe Fagundes e Heloísa Sousa.

Equipe Barracão Clowns
Amália Morais, Aninha Nascimento, Dudu Galvão, Múcia Teixeira, Pablo Costa, Roberta Alves. Coordenação: Myllena Silva.

Equipe de Comunicação
Andrea Luiza, Dudu Galvão, Idyane França, Titina Medeiros. Coordenação: Diogo Spinelli.

Equipe de Captação, Permutas e Parcerias
Arlindo Bezerra, Heloisa Sousa, Renata Kaiser, Titina Medeiros.

Equipe de Logística
Paula Vanina, Ana Clara Vieira, Leila Bezerra, Flávio Rodriguez. Coordenação: Camille Carvalho e Paula Queiroz.

Equipe de Produção
Arlindo Bezerra, Carla Mariane, João Paulo Isnard, Kedma Silva, Renata Kaiser.

Equipe de Programação
Diogo Spinelli, Dudu Galvão. Coordenação: Fernando Yamamoto

Equipe Técnica
Adriano Marinho, Alysson Galdino, Carlos Silva, Janielson Silva, Priscila Araújo. Colaboração: Ronaldo Costa. Coordenação: Rafael Telles.

Equipe Registro
André Chacon, Carito Cavalcanti, Maurício Cuca, Paulo Fuga, Taline Freitas, Tiago Lima. Coordenação: Paula Vanina Cencig

Arte Gráfica
Paula Vanina Cencig

ENDEREÇOS DOS ESPAÇOS

Aboca Cultural
R. Frei Miguelinho, 16 – Ribeira, Natal – RN, 59012-180

Anfiteatro/Praça Cívica da UFRN
Túnel da UFRN – Lagoa Nova, Natal – RN, 59064-741

Auditório da Reitoria da UFRN
Rua da Reitoria, Natal-RN, 59064-741

Barracão Clowns
Av. Amintas Barros, 4661 – Nova Descoberta, Natal – RN, 59075-250

Departamento de Artes da UFRN – DEART/UFRN
Av. Sen. Salgado Filho, 3000 – Lagoa Nova, Natal – RN, 59078-970

Livraria Saraiva – Midway Mall
Av. Bernardo Vieira, 3775 – Tirol, Natal – RN, 59015-900

Museu Câmara Cascudo
Av. Hermes da Fonseca, 1398 – Tirol, Natal – RN, 59020-650

Parque das Dunas
Av. Alexandrino de Alencar, s/n – Tirol, Natal – RN, 59015-300

REALIZADORES