O Grupo
Rafael Teles, Produção
Camille Carvalho, Atriz
César Ferrario, Ator e Dramaturgo
Titina Medeiros, Atriz
Dudu Galvão, Ator e Cantor
Renata Kaiser, Atriz
Fernando Yamamoto, Diretor
Diogo Spinelli, Ator e Diretor
Joel Monteiro, Ator
Isabela Yamamoto
Marco França, Ator e Diretor Musical
Myllena Silva, Secretaria
Paula Queiroz, Atriz
Ronaldo Costa, Iluminador
Histórico

Criado em 1993 em Natal, Rio Grande do Norte, o Grupo de Teatro Clowns de Shakespeare vem, desde então, desenvolvendo uma investigação com foco na construção da presença cênica do ator, a musicalidade da cena e do corpo, teatro popular e comédia, sempre sob uma perspectiva colaborativa. Mesmo sem trabalhar diretamente com palhaço, a técnica do clown está presente na sua estética, seja na lógica subvertida do mundo, seja na relação direta e verdadeira com a platéia, seja no lirismo que compõe o universo desses seres. Além, é claro, de toda a sua carga cômica. As comédias shakespearianas vieram a contribuir para essa pesquisa. Sem adotar uma atitude “museológica” sobre o bardo, no entanto sem desrespeitar a sua genialidade, o desafio tem sido encontrar, na universalidade da obra do dramaturgo, o que faz sentido para o grupo.

No seu currículo, o grupo traz importantes conquistas que conferem uma posição de referência na cena potiguar e nordestina, passando por cerca de 80 de cidades brasileiras, dentre elas, 24 capitais e o Distrito Federal, e ainda percorrendo mais de 30 cidades do interior do Rio Grande do Norte. Além disso, atravessou as fronteiras do país, levando seus espetáculos para Portugal, Espanha, Chile, Equador, Uruguai. Premiado pelos seus espetáculos (SHELL, APCA, dentre outros), o grupo já se apresentou  em diversos festivais importantes do país, inclusive os do circuito internacional (Festival de Teatro de Curitiba, de São José do Rio Preto, Londrina, Brasília e Belo Horizonte), bem como realizou temporadas em teatros de notável importância histórica, como o SESC Anchieta, o SESC Pompéia e o SESI Vila Leopoldina (SP) e o Teatro Alterosa (BH).

O grupo mantém o seu espaço-sede, o Barracão Clowns, no qual realiza cotidianamente seus trabalhos de produção, treinamento e pesquisa, ministra cursos e oficinas, e recebe profissionais e espetáculos de diferentes estados e linguagens artísticas. Diante do trabalho que vem desenvolvendo e das vitórias que já conquistou, os Clowns de Shakespeare procuram agora condições mais propícias para desenvolver sua prática. Com um trabalho já consolidado no meio teatral potiguar, e reconhecido nacionalmente, o grupo investe na manutenção de suas atividades – com a conservação dos seus espetáculos em repertório, o desenvolvimento de seu trabalho de pesquisa e ainda a criação de uma escola de teatro.