No dia 30 de junho de 2016 realizamos no Mercado Municipal de Diamantina um intercâmbio entre os grupos Clowns de Shakespeare, Outdoor, Núcleo Experimental Arte e Resistência e Divinarte, este último da cidade de Gouveia, município próximo a Diamantina.

Diante do histórico do nosso grupo, das experiências já vividas, dos meios de articulação, produção, circulação e manutenção que gerenciamos comparadas às realidades dos grupos presentes, eles próprios se mostraram mais interessados a um bate papo sobre as possibilidades de organização coletiva do que a troca prática.

Começamos fazendo um breve relato histórico sobre o grupo permeando com aspectos que diziam respeito a estruturação já para lançarmos algumas provocações. Posteriormente pedimos para que cada coletivo relatasse sobre seu histórico, processos, meios de produção, etc. Como é muito comum no Brasil e mais ainda em cidades pequenas, vimos que a realidade dos grupos está ligada ao ato pontual de montar espetáculo e realizar poucas apresentações e uma vida muito curta.

Conversamos muito sobre a importância de dois aspectos muito importantes ao fazer teatral e ao nosso grupo: a qualidade e o treinamento. Falamos das possibilidades de intercâmbio com artistas de fora para que eles possam nos capacitar a conhecer e exercer novos procedimentos, por exemplo, dando cada vez mais qualidade ao trabalho. Sobre o treinamento nos debruçamos muito sobre a questão do Clown, trabalho técnico que já foi muito executado pelo grupo e que hoje está presente em nosso trabalho e treinamento sem que seja executado diretamente, mas utilizando seus elementos, procedimentos, poéticas e afins.
Explanando sobre a importância de manter um trabalho de preparação do ator, de pesquisa como um caminho mais sólido para a criação artística, seguimos até o fim daquela tarde onde pudemos mais uma vez estar em contato com os artistas da cidade, atividade que nos é muito necessária porque nos gera parceiros futuros, vislumbrando o dia em que possivelmente possamos nos reencontrar em Diamantina, Gouveia ou Natal.